Empresas do Grupo:

Ete Los ANgeles

Impermeabilização e proteção das estruturas de: estação elevatória de lodo, caixa divisora de fluxo, poço de visita 01, poço de visita 02, caixa de saída e bocais dos reatores 11 e 12, localizados no município de Campo Grande/MS. SERVIÇOS DE PROTEÇÃO DE ESTRUTURA NOS BOCAIS DOS REATORES:

1. Preparo do substrato: Por se tratar de uma estrutura nova, a preparação da superfície foi realizada através de espatúlas e escova de aço para retirada de selante existente, e limpeza fina com estopa e solvente, para remoção de óleos/graxas e particulas soltas. Foi utilizado fita crepe de 45mm para delimitação de área do bocal à ser aplicado o primer e em seguida o revestimento flexível de poliuretano.

2. Aplicação: Foi aplicado o Primer MC DUR 2500, ao consumo aproximado de 0,08 Kg/m², com uso de rolo de lã de carneiro de pelo curto, e no período entre 20 até 60min. (tempo de TAC), foi realizado a aplicação do MC Flex 2099, manualmente através de rolo de lã de pelo curto e pincel para arremates nas flanges de união e cabeças de parafusos, ao consumo aproximado de 1,80 Kg/m², o consumo de material foi aferido de acordo com a quantidade de produto aplicado por área e também através de um medidor de espessura digital fornecido pelo cliente.

2 – SERVIÇOS DE PROTEÇÃO DE ESTRUTURA NA CAIXA DIVISORA DE FLUXO: 2.1. Preparo do substrato (inicial): Em uma inspeção visual realizada na estrutura foi observado a presença de vazios de concretagem(bicheiras) e rebarbas formadas nos encontros das forma, com isso foram realizados corte, demolição e recomposição dos vazios de concretagem com argamassa polimérica de reparo ZENTRIFIX CR e lixamento através de esmerilhadeira equipada com disco para desbaste de concreto para retirada das rebarbas, deixando assim a estrutura pronta para receber o primer. Após a conclusão da recomposição dos vazios e lixamento das rebarbas foi realizado o hidrojateamento da estrutura para retirada de particulas soltas de poeira, graxas, sujeiras entre outros agentes contaminantes.

2. Aplicação: Estando o substrato já preparado e seco iniciou a aplicação do primer MC DUR 1320 VK, ao consumo de 0,30 Kg/m². Foi realizado utilização de argamassa epoxídica, composta por MC DUR 1320 VK + Areia seca¹, na proporção de 1 :4 (em peso), para estucamento das cavidades adquirindo uma superfície regular, garantindo o cobrimento total com o revestimento. Aplicação do Revestimento de proteção: Após a aplicação do Primer foi aguardado o ponto de (TAC), e em seguida aplicado o revestimento MC Flex 2099, ao consumo de 1,80 Kg/m².

SERVIÇOS DE PROTEÇÃO DE ESTRUTURA NA CAIXA DE SAÍDA E PVs
1. Preparação do substrato: Nas paredes e laje internas foi realizado lixamento superficial da estrutura, através de esmerilhadeira equipada com disco para desbaste, conforme descrito no item 4.3, e demolição de rebarbas de concreto através de marteletes elétricos. Nas paredes e tampas foi realizado o hidrojateamento de estrutura para retirada dacamada superficial de pastas, sujeiras e outros agentes contaminantes, bem com realizar a abertura da capilaridade do concreto, obtendo porosidade e maior capacidade de sucção para o tratamento XYPEX. No piso dos PV’s 11 e 12, foi realizado regularização com argamassa Zentrifix CR, para prenchimento de cavidades e regularização.
2. Aplicação de revestimento flexível: Após a aplicação do Primer foi aguardado o ponto de (TAC), e em seguida aplicado o revestimento MC Flex 2099, ao consumo de 1,80 Kg/m².
3. Aplicação de argamassa cristalizante em estrutura: Concluido o hidrojateamento da estrutura externa, foi realizado a hidratação do concreto com água limpa, criando uma superfície saturada/seca, e em seguida feito a aplicação do sistema de impermeabilização de concreto com argamassa cristalizante, com utilização de trinchas (broxas) com consumo de 0,8 kg/m². Consumo esse validado pela quantidade de material aplicado por m² de área. Após a aplicação do Xypex, foi realizado a cura úmida com água limpa por um período de 72 horas.

Rolar para cima